sábado, 23 de junho de 2007

Apenas saber olhar...


O amanhecer enaltece a sua fúria, beleza que não compreendo. Doçura escondida por trás de um veú; seda magnífica e bela, obscura e sensível ao toque.

Tempo, o antídoto e processo da sua transformação, como a fênix que extrai da cinza o seu mais belo vôo.

Saber te decifrar, meu martírio e espinho.
Perco e me prendo em seus labirintos, pois como homem sou indefeso aos erros, perante um mundo que não conheço.

O segredo de Pandora está em observar e admirar e não abrir sua caixa; ato devasso, espelho de desgraças.

Sim... Observar e aceitar, como és divína e linda quando consigo te olhar.


fonte foto:www.southbeach-usa.com/.../images/tantra.jpg

7 comentários:

Doryka disse...

Contemplar é tudo!

cristiane disse...

Esse artista resolveu desabrochar, hein. Bjs lindo.

Vânia disse...

Oieeeeeeeeeeeee
Parabéns! Ficou lindo!
beijos.
VC

Jéssica disse...

Ave fênix eu sou
das cinzas eu renasço
Do fogo tiro meu brilho
nos teus braços me refaço.

Jé.

Anônimo disse...

Como sempre adoro o que você escreve.
Esta menina de seus olhos é como se fosse cada um de nós em seus olhos.
Gosto muito de seus olhares críticos e nem um pouco conformados com o mundo.
O último a química, fala sério, é ótimooooo!!!
Prefiro nem dizer o que senti, rss...
Um abraço enorme!
Espero que venham outras inspirações assim.

Ana Terra disse...

Encantada!

João Bresser disse...

Bacana! Poético!! Parabéns!! Não li tudo,mas o que li gostei muito. Vou lendo aos poucos...Um abraço. João Bresser