quinta-feira, 26 de julho de 2012

Um sonho suspenso.

Um reencontro casual.
Caminhamos sem palavras em uma ponte que fica em qualquer lugar.
Meu silêncio quer dizer algo e o seu também.
Sorrisos de canto de boca. Entre os passos nossas mãos se atraem.
Sabemos o que nossos olhos falam. É isso o que queremos.
(pausa).
Sua boca sente o impulso do meu desejo. Um beijo sagaz, suspenso no ar e apertado.
Muda-se o tempo, muda-se o espaço.
Estamos em um quarto.
Uma dança.
 Meu corpo e o seu decifrando nossos idiomas.
Palavras são sussurradas, o verbo é lingua, sílabas suor, ponto e reticências.
Estou dentro de voce e voce me eleva.
Contamos nossa história de forma unica.
Seu gosto em minha boca, meu cheiro em sua pele.
Um sonho suspenso.
Nas janelas do inconsciente.


Um comentário:

Dama da Noite disse...

Distante e sensível. AMEI! ^^