sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Poema de um dia só.


Essa manhã eu fui para um lugar onde eu não estava.
Fiquei por lá, algum tempo. Olhando todas as coisas que não existiam.
Encontrei coisas fora do lugar e outras que queriam mudar.
À tarde fui para um lugar onde eu pensava em me encontrar.
Fiquei por lá um bom tempo.
Espantei-me com as coisas que não achei e como elas conversavam de coisas que eu nunca visitei.
Pacientemente esperei a noite chegar. Várias coisas passaram. 
E aqui estou. Há muito tempo, esperando qualquer coisa passar.




24 comentários:

Jhaíra disse...

Vixi, que a lua de ontem inspirou muita gente. LINDO!!! Adorei.

Rodrigo disse...

Muito, muito bom Dé!!!

Bjão.

Anônimo disse...

Prof Lucy..:
Andre ...parabens pelo trabalho no blog.....
nosssa encantador...ja tem uma fã....
bjos e otimo fds...

Anônimo disse...

Poema profundo hein!!! Realmente a maioria das pessoas são reflexo desse poema, vivem por trás de uma cortina de fumaça!!! Quando tiver novidade me envia amigo!!! Abraço

Anônimo disse...

Kadu:
Parabens, seu trabalho é muito profundo e valiozo, já possui outro fã.

Anônimo disse...

Adoro seus poemas André! Juro, desde q vc me mandou pela 1ª vez ela ta nos meus favoritos...^^...

Adorei esse "poema de um dia só"

Anônimo disse...

muitas vezes me sinto assim, indo pra onde não existe, chegando de lugar nenhum rsrsrs, mesmo assim to sempre indo e vindo... muito bom!!!
bjosss e inspirações

Anônimo disse...

muitas vezes me sinto assim, indo pra onde não existe, chegando de lugar nenhum rsrsrs, mesmo assim to sempre indo e vindo... muito bom!!!
bjosss e inspirações

onzepalavras.com disse...

Olá André! Obrigada pela acolhida aqui no seu espaço. O conteúdo é muito bacana e é sempre bom encontrar textos de qualidade em meio à enorme oferta da internet.

Abraço, Ana

Ana Carmen disse...

Excelente esse poema de um dia só!
Gostei muito!
bjs!

Anônimo disse...

que legal.....além de quiropata....poeta...parabéns...bjão

Érica disse...

André, adorei seu blog, lerei sempre! Beijos lindo!

Rosany Andrade disse...

LINDO!!!!

BEIJOS

PANKADA disse...

Meu velho isto é poesia pra vida toda. Muito bom. Sucesso ai. Abração

Anônimo disse...

adoro seu Blog , continue sempre escrevendo o que há no fundo da alma de um poeta....lindo

Cris Urbinatti disse...

Pensando em quais palavras dizer no facebook de hoje, encontrei essas do meu amigo André cheias de poesia e que traduziram ao pé da letra o que sinto, não precisei dizer mais nada. Suas palavras se escreveram em mim. Taí um texto que adoraria dizer... Beijokas e o blog cada vez mais lindo.

Anônimo disse...

bacana o seu blog andré
li muitas coisas que me agradaram
abraço!!

Algumas coisinhas da Jéssica disse...

Lindo, lindo, lindo!!!!

Liebe Lima disse...

Se era qualquer coisa que esperavas passar...então passo eu pra dizer que gostei do seu poema....

Melanie Brown disse...

A madrugada também é um ótimo lugar pra se sentir coisas sem nexos.

Melanie Brown disse...

Eu que agradeço o retorno!!!
Sigo voce.

:)

JAIRO PEREIRA disse...

Sutil... Simples... Otimo!

Renato Capella disse...

Cara, claro que me lembro de vc. Aquele FIT foi muito especial, pois foi uma oportunidade incrível de conhecer uma série de trabalhos teatrais que eu nunca tinha tomado contato antes. Ademais, adorei trocar uma ideia com Sandra, vc, Gustavo e Aline. Por falar nisso, vi Aline há uns meses aqui em São Carlos. Ela veio com uma peça chamada Cachorro morto. Belo espetáculo, belo grupo.

Seu blog é bem massa! Resolvi deixar um comentário nesse poema pois me identifiquei com o conteúdo, de um vazio vertiginoso e muito a ver com momentos que todos passamos hora ou outra.

E que que vc anda fazendo em teatro agora? Ainda trabalhando com Sandra e o pessoa da Dramatique Parnas? Ainda em Sampa?

Eu estou num movimento migratório por aqui. Um movimento ainda interno, mas que em breve se externalizará.

Anota aí meu email: renatocapella@gmail.com. Mande notícias.

Há braços do
Renato Capella

BLACK ROSE disse...

por trás dessas palavras do seu poema existem mistérios não estava só!