domingo, 1 de julho de 2007

Inteligência



Eu sou inteligente.
Inteligente, mas não do seu jeito.

Inteligente do meu modo de ser inteligente.

Tamanha minha inteligência que precisaria de uma junta de especialistas em inteligência para decifrar o ser inteligente que sou.

Como é difícil às vezes ser inteligentemente diferente.

Viver em um mundo onde inteligente é: estar dentro de padrões, formas e comportamentos ditados como inteligentes naquele momento.
É preciso ser muito inteligente para entender como nossa
inteligência condicionada nos empurra para situações não-inteligentes.

Eu sou Inteligente?

Meus pais eram inteligentes?

Meus filhos serão inteligentes?

Talvez, dependerá da inteligência de adaptação para as últimas tendências. Como camaleões inteligentes que se camuflam para sobreviverem em uma natureza que é inteligente.

Meu inteligente é: (dois pontos)

Saber que sou, inteligente, pois sou diferente e por isso sou igual a qualquer ser que ao nascer, nasce com o dom de ser inteligente.




Um comentário:

Jes disse...

Poema extremamente inteligente.
Jé.