sexta-feira, 20 de maio de 2011

Auto Retrato


Eu quero o que você não pode dar – Saudades minhas.
Então não venha oferecer migalhas do nunca – Minha Loucura.
Não faça disso a nossa humilhação – Minha integridade.
O jogo acaba aqui – Minha vida.

Um pássaro voa pela janela – Meu suspiro.
É isso que sempre quis dizer– Meu foda-se.
Voa vai. Voa com – Meu olhar.
Abra com as chaves o que nunca foi fechado – Meu ditado.

Sempre compliquei, mas isso foi antes – Fica na sua.
A vontade de nunca dizer coisas certas – Sua boca.
A palavra aqui é fato irônico – Sua brincadeira.
Querendo disfarçar seu lado triste – Sua mania.

Agora tire a roupa e fique assim, nua – Minha obsessão.
Sem as vestes não há mentiras – Tua virtude.
Quero no beijo uma verdade crua – Sua.
E o que restar, sobras de poesias – Minha.


foto: André Auke.
modelo: André Auke.

8 comentários:

Mihh' disse...

"Abra com as chaves o que nunca foi fechado – Meu ditado."

Muito bom, o seu ditado. Aliás, não só ele, mas todo o seu auto retrato!

Daria para colocá-lo na forma de uma música... ficaria muito legal *-*

Dama da Noite disse...

Muito booom Dé!! ;)

Mihh' disse...

UAU! Muito legais suas outras formas de refúgio, além do blog... as fotografias, vi por aqui também e são muito boas... mas você também dirige e atua? Aí sim, hein :D

Então... só sigo aqui mesmo. Nem tenho face (:

:*

Anônimo disse...

Hello foi a 3ª vez que encontrei a tua página e adorei muito!Bom Trabalho!
Até à próxima

Tata disse...

mastigar palavras, conceitos, desejos. tão bom.

Juliano Hollivier disse...

Parabéns André, gostei muito! Belo texto!! Abrço Juh

Mariana disse...

Demais. beijo

Gabi disse...

Vc sempre me impressiona!!! Vontade de escrever cada parte dessa....
SDS meu amigo!