segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Nada é por acaso




Naquela Noite De Estrelas
Eu Tinha Uma História
Para Ouvir,
Pedaços De Uma Oração

Rezamos Pelo Invigiável (Não Vigiável)
Entre Linha Dizemos
Coisas Do Coração


O Copo Cai. O Líquido Escorre
Tudo Vazio De Novo
Nada É Por Acaso
Tudo Vazio De Novo

A História É Uma
Voz Que Não Atende
Em Um Livro De Água
Escrito Em Páginas De Óleo


Uma História Curta
Como O Fogo De Uma Vela
Queimando À Distância
O que as estrelas já Diziam.


O Copo Cai. O Líquido Escorre
Tudo Vazio De Novo
Nada É Por Acaso
Tudo Vazio De Novo

9 comentários:

Nadia disse...

Mais uma vez o texto é fantástico.
Só que preciso assumir que dessa vez o que mais me chamou a atenção foi a foto.

Fantástica.
xD

Valéria disse...

Que delícia!
Adoro mergulhar nesse mar de palavras que você sempre consegue passar...
Ai ai!
Lindo Dé!
Como todos...

Um beijinho!

Algumas coisinhas da Jéssica disse...

Hummmmm... Gostei!
Não dá pra descrever em palavras, tenho uma sensação comigo.

Beijo, amor!

felipe disse...

Magnífico!!!

Liana Poiani disse...

É sentimento puro...

Kymberlly Cris disse...

Simplismente emprecionante...
Parabéns!

Anônimo disse...

...NADA...A IMAGEM FALA TODAS AS ENTRELINHAS.

JAMILLE

Gabi disse...

ui!

Ju Osmondes disse...

Auke,
aqui depositei um tempo sem tempo, bebendo as palavras que também escorreram para algum lugar do sensível.