sexta-feira, 30 de novembro de 2007

MENINA


A menina de cera é bonita, ela é uma boneca de cera que se pinta para ficar mais bonita. Ela não


sabe que já é bonita.


Ela usa sua maquiagem para no espelho de seu banheiro não se ver.


Ela se vê no espelho da sala, sentada no sofá ou pelo menos acha.


Quem será a menina por trás da máscara de boneca pintada?


Ela não sabe que já é bonita?


Ela esqueçeu... Ela se perdeu, dentro de uma revista de moda...


Corre para o quintal menina e volta a brincar, nina a boneca no seu colo, só para você lembrar


que não precisa ser ela, para se encontrar.


O que será que tem por de trás da roupa dessa menina? É coração ou pilha?


Acorda menina do sonho que esconde o pesadelo, da aparência que disfarça a carência.


No final as lágrimas são adstrigente, mas por dentro da face o pó corroí.


O tempo é pavil, mas também é soro.


Acorda minha bela menina.



5 comentários:

Simonia disse...

Lindhoooooooooooooooooooooooo!!!

Rosany Andrade disse...

Coloca lindo nisso este poema, se eu fosse vc publicaria ele em algum jornal ou revista vale apena.
Bj...

Indiana disse...

Boneca de cera? Quem reconhece a não ser ti mesma que do avesso se veste, para crer que pareça alguém que não parece.

=)

Gostei muito do que escreveu. E vim aqui comentar. E esse seu post me lembrou muito do filme que vi ontem, tem muito a ver sobre o que disse, sugiro que veja por curiosidade. Se chama "olhos da morte".

Mas já digo que o filme não é cheio de fortes emoções, mas demostra uma confusão interior enorme.

Abraço!

Algumas coisinhas da Jéssica disse...

Sensível...

√åℓ disse...

Muito lindo o texto.
Acho que toda mulher tem seu dia de boneca de cera... Melhor acordar! =)